Categorias
Textos

Repensando a dinâmica de salvar um tweet

A proposta de um desafio de design era, em apenas 1h30 de trabalho, identificar e propor uma solução para um eventual problema de experiência do usuário. Para isso, quis encontrar e resolver algo que não iria demandar uma grande refatoração de código e ou que fosse colidir com alguma possível regra de negócio.

Foi com isso em mente que resolvi repensar a dinâmica de salvar um tweet. Mesmo sendo um usuário muito ativo do Twitter, no começo, me senti um pouco perdido na hora de realizar essa tarefa.

Identifiquei, que o maior problema está no ícone escolhido pela plataforma na primeira interação realizada pelo usuário na hora de salvar um tweet, já que o aplicativo resolveu agrupar a função de salvar no mesmo menu de “compartilhar”, e simboliza isso no site através de um ícone com uma seta para cima:

Exemplo do menu para salvar um tweet

Com uma pequena análise e interpretação semiótica do signo “seta para cima” usada no botão, podemos chegar a conclusão de que essa ação irá preceder algo relacionado a disparo, compartilhamento, enviar, mandar para frente. O que faz sentido para as outras ações que se encontram nesse menu, mas não para a de salvar.

Signo seta para cima usado no botão

A ação de salvar remete a algo que vai ficar, que vai ser salvo em algum lugar “meu”, ja que “eu”, usuário, quero salvar para mim o tweet. E todo esse significado é retratado pelo signo de marca páginas. O que faz sentido com o ato de salvar o tweet, já que quando queremos salvar uma página de um livro para continuar lendo depois, colocamos um marca páginas.

Método

Primeiramente fui para uma conversa com amigos que usam a plataforma, nessa conversa confirmei a dificuldade e falta de clareza da interação. Após isso pensei em um user flow enxuto, excluindo todos os cliques desnecessários. Removi a ação de “salvar tweet” como um sub item do menu de compartilhar e dei a ela um espaço próprio, e assim repensei ela dentro da plataforma a partir de uma pequena análise na mecânica de salvar um post no Instagram (plataforma essa que compartilha uma certa base de usuários).

Resultado

O resultado foi uma interface limpa, sem menus drop down, onde o usuário consegue salvar e ou remover um tweet dos itens salvos em apenas um clique para cada ação. Além de criar um mecanismo anti falha (inexistente atualmente) onde o usuário pode desfazer a ação de “remover dos favoritos” caso ocorra um clique involuntário. Isso acontece tanto no mobile quando no site para computador

Aprendizados com a atividade

(1) O quão necessário é pensar no significado conceitual das interação e como os usuários a imaginam e o que eles esperam. Isso foi basicamente a base para essa proposta de solução.

(2) Olhe para as outras plataformas que são usadas pelo seu público e busque entender o real significado e percepção dos ícones das interfaces e como os usuários se relacionam com cada um desses signos.

(3) Simplifique ao máximo, as vezes a melhor interface é não ter tanta interface assim e a boa interação pode ser interagir menos com a aplicação, nesse caso clicando menos para realizar uma determinada tarefa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.